terça-feira, 23 de setembro de 2008

Ofensas à imprensa

Foi de um grave desrespeito à imprensa paraibana a entrevista concedida pelo Governador do Estado, Cássio Cunha Lima, na manhã da última segunda-feira, 22, em face ao suposto ‘escândalo do cheque’ batizado e tão propalado como verdade pelo site Wscom, de João Pessoa.

O Nosso Governador, assumindo a condição de dono dos jornais paraibanos, criticou a que considerou pouca relevância dada ao ‘escândalo do cheque’ envolvendo o prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rego.
Segundo foi publicado na imprensa, Cássio disse o seguinte sobre o episódio: “Estou perplexo e indignado com a omissão da imprensa, pois em uma denúncia tão grave feita pelo Ministério Público, teve apenas a divulgação simplória na mídia impressa, outras nem ao trabalho de divulgar a denúncia se deram, veiculando apenas a resposta do prefeito Veneziano Vital, que foi o caso do Jornal o Norte”, disparou.

Não estou defendendo Veneziano, mas é preciso que a verdade seja reparada. A denúncia não é do Ministério Público. É anônima e, claro, o MP, num período eleitoral acirrado como este, tem mesmo é que apurar toda e qualquer denúncia, mesmo que ela seja improcedente.

O Governador disse mais; “que estava profundamente preocupado com o futuro da Paraíba e com os padrões de comportamento da imprensa”.

O nosso Governador é um péssimo exemplo quando se fala de má utilização de imprensa. Foi cassado justamente porque utilizou o jornal oficial A União por promoção pessoal e continua fazendo o mesmo. Quase todo dia sai uma foto grande dele na primeira página, isso sem falar nos ataques desferidos pelo colunista do jornal, Geovaldo de Carvalho.

Concordo com o colega Rui Leitão, o nosso Governador perdeu o bom senso. Será que Cássio imagina que estamos no tempo do Regime Militar, quando os militares controlavam a linha editorial dos jornais e muitos deles, porque não podiam denunciar as agruras sofridas pelos considerados ‘subversivos’, tinham que publicar receitas de bolo para preencher espaço?

Espero que as entidades de classe, como o Sindicato dos Jornalistas da Paraíba, repilam duramente esse tipo de comportamento e defendam uma imprensa livre e liberta do medo que é imposto pelos poderosos de plantão.

Política e polícia
O filho mais velho do Governador Cássio – Diogo, parece que carrega em seu DNA a marca da irresponsabilidade. Não tem seguido o exemplo do pai e nem do avô, que desde cedo optaram pela política e deixaram práticas nada aconselháveis para uma etapa seguinte de suas vidas.

Lula em Campina
O presidente Lula passou por Campina Grande na semana passada, dia 19. Mas foi de avião, já que seu destino foi mesmo Mossoró (RN), onde participou de solenidade de inauguração da Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA) e depois de comício em Natal.

A palavra ferida
Faço questão de não concordar com a recente decisão da Justiça Eleitoral que mandou tirar do ar por 48 horas o site A Palavra. O site faz trabalho jornalístico e não vislumbrei em nenhum momento que tenha havido partidarismo na publicação de comentário sobre votos para vereadores. Enquanto isso, a Rádio Panorâmica FM, que tem o filho do dono como candidato a vereador (Renato Feliciano), tem mais de 30 processos na Justiça Eleitoral por promoção de candidatos e não foi punido uma vez sequer.

Será?
Notícias emanadas de Brasília informam que os processos de cassação do Governador Cássio devem entrar na pauta de julgamento do TSE no próximo dia 25 ou no dia 26 desta semana. Vamos aguardar então.

As pesquisas
A Brasmarket garante que realizou pesquisa de intenção de voto na cidade de Campina Grande entre os dias 9 e 12 de setembro, onde ouviu 500 eleitores. O resultado mostra um empate técnico entre os candidatos Veneziano Vital (PMDB) que tem 41,4% da intenção dos votos e Rômulo Gouveia (PSDB) com 38,8%. O índice de rejeição do prefeito e candidato a reeleição Veneziano Vital é praticamente duas vezes maior a de Rômulo Gouveia, 26% e 13,8%, respectivamente. Praticamente na mesma semana, (de 09 a 11 deste mês), o Ibope também fez pesquisa em Campina e colheu os seguintes números – Veneziano com 50% dos votos e Rômulo com 39%. A rejeição é o inverso da encontrada pela Brasmaket – Veneziano com 25% e Rômulo com 33%. Sem comentários.

2 comentários:

Anônimo disse...

Detalhe interessante em relação ao embriagado Diogo: numa rápida pesquisa de placa no Detran descobre-se que o dono do carrão que ele dirigia é um tal de Ronaldo José Cunha Lima. Talvez o garoto nem tenha culpa, ele pode ter achado um 12 anos embaixo do banco né? Agora incrível é ter que pedir o carro do vovô pra sair pra balada enquanto o pai, que mal possui bens, dá Puntos de presentes pras "eleitoras"mais chegadas, como disse Solon...

pedrofreirefilho disse...

Analisei a pesquisa e a rejeição é praticamente igual dos dois candidatos. Parece que o pessoal desse instituto não sabe somar!