terça-feira, 15 de janeiro de 2008

Kennedy Sales rebate assessor de Cássio

As atitudes do grupo do Governador Cássio começam a tomar contornos desesperadores. Fica bem claro que todos estão sendo escalados para combater o Inimigo Número 1 de Cássio. Se vocês acham que o inimigo é o Senador José Maranhão, estão redondamente enganados.

Em 2008, Cássio, cassado ou não, vem com tudo pra cima de Veneziano. Afinal de contas, a derrota do Governador começou justamente aqui mesmo em Campina Grande e teve como protagonista o prefeito Veneziano Vital do Rêgo.

Na reta final das poucas esperanças ainda existentes da parte do Governador, vale de tudo. Até o tio do Governador teve que vir a Campina inventar que o Programa Fome Zero tinha irregularidades. De vez em quanto o presidente da CDL local, Sr. Bolinha, diz absurdos nas rádios que ele tem horário comprado – Campina FM e Caturité.

Nesta semana, o assessor do Governador, jornalista Vanildo Silva (foto ao lado), meu amigo, a quem sempre tive grande respeito, foi escalado para criticar o Veneziano. Chegou ao absurdo de dizer que o prefeito campinense não tem parcerias com a UFCG, UEPB, Uces, clubes de mães, etc.

Coube ao Coordenador de Comunicação da PMCG, jornalista Kennedy Sales, rebater às críticas desesperadoras de Vanildo Silva. Sou amigo do jornalista, mas, por uma questão de Justiça, fiquei indignado quando li seu artigo. Um jornalista, por mais grave que fique a sua situação funcional ante o ocaso do seu chefe, não deve de forma alguma rasgar o seu diploma e deixar que seja usado por políticos. Quem assim age, será julgado mais à frente. E sabe quem irá julgá-lo? sua própria consciência.

Eis a resposta de Kennedy Sales ao texto de Vanildo Silva, publicado no site http://www.rededenoticias.com/

Resposta: Carta ao jornalista Vanildo Silva

Campina Grande, 15 de janeiro de 2007

Prezado Jornalista,

Ao tomar conhecimento do seu artigo intitulado “Incapacidade para o diálogo”, publicado em seu conceituado portal, estranhei as informações e opiniões ali veiculadas, pois não condizem com a realidade da conduta ética, transparente e democrática do atual governo do município frente as mais diversas instituições da sociedade organizada de Campina Grande. Diante do exposto, cumpro o dever de esclarecer:

1. O atual governo não tem como “característica maior e negativa a incapacidade política de dialogar com os segmentos organizados da cidade”. Muito ao contrário, o prefeito Veneziano Vital está sempre disposto a dialogar com todos os setores sociais, políticos, empresariais e comunitários de Campina Grande, levando-o, inclusive, a desfrutar de excelentes níveis de aceitação popular. Por conta disso, marcha célere para a continuidade administrativa e não para o seu “término em meio a uma série de problemas”, como assim divulgam e desejam alguns “videntes agourentos” de plantão;

2. O governo Veneziano Vital não quebra promessas feitas na campanha política, mas, em verdade, estabelece o diálogo que inexistia em administrações passadas, quando até mesmo o funcionalismo público municipal foi forçado a fazer greve para, pelo menos, ser recebido em audiência por parte de um dos prefeitos e líderes do chamado “governo dos 22 anos”;

3. Ao contrário do que foi divulgado, o governo municipal sempre esteve aberto a parcerias e ao diálogo com entidades classistas, a exemplo da CDL e da Associação Comercial, mas lamentavelmente os presidentes de tais entidades é que tem se desvirtuado das suas atribuições, sobretudo o senhor presidente da CDL, o qual, como é do conhecimento público, é presidente de um partido político de oposição, o PTB;

4. Não existe, ainda, qualquer quebra de diálogo ou de compromisso com a Câmara Municipal de Campina Grande, afinal todas as obrigações para com o Legislativo Municipal estão rigorosamente em dia, sobretudo quanto ao repasse de duodécimo. Em contrapartida, contudo, a Câmara Municipal, ou melhor, a bancada de oposição, apenas atenta contra os interesses comunitários, rejeitando a própria Lei Orçamentária Anual;

5. Como demonstração concreta do que representa a política de diálogo e de transparência do atual governo (aliás, dispomos até mesmo do portal “Transparência” com esta finalidade), existem diversas parcerias firmadas as nossas universidades (UEPB e UFCG), proporcionando benefícios à população em áreas como o Programa Fome Zero, geração de emprego e renda, Serviços Urbanos (exames de solo), abertura do Restaurante Popular para estudantes universitários e funcionamento de um Centro Odontológico, sendo estas apenas algumas das inúmeras alianças de trabalho firmadas entre o prefeito Veneziano e as instituições universitárias;

6. Com as Sociedades de Amigos de Bairros (SABs) e demais entidades comunitárias, basta lembrar o caso Orçamento Participativo, que deixou de ser uma peça fictícia para se transformar verdadeiramente em instrumento de participação popular e de concretização de benefícios sonhados há décadas pela população campinenses. Além disso, entre as nossas inúmeras parcerias, basta que lembremos o caso da recente construção de casas em parceria com o movimento comunitário, tendo o aval e o acompanhamento da UCES;

7. Por outro lado, lamentavelmente, quem tem falhado e não adota uma política de diálogo com o governo municipal são os adversários do prefeito Veneziano Vital. O governo do Estado, por exemplo, de forma injustificada não repassa as verbas da Farmácia Básica e do SAMU. Aliás, foi o próprio prefeito quem recebeu, em audiência, o governador do Estado, que se comprometeu em resgatar velhos compromissos com o município, mas nada fez neste sentido.

Diante de tudo isto, reputamos um equívoco a vã tentativa de se criar uma falsa imagem de que o governo de Veneziano Vital é fechado ao diálogo e ao entendimento. Felizmente, a sociedade está atenta ao comportamento maldoso, rancoroso e inconseqüente de todos aqueles que se lançam contra um governo voltado exclusivamente ao engrandecimento da cidade.
Felizmente, a comunidade saberá, no tempo oportuno, fazer o justo julgamento entre um passado de mentiras e um presente de realizações. Venceremos sempre quando a nossa arma for a verdade.

Atenciosamente,

Kennedy Sales
Coordenador de Comunicação

3 comentários:

pedrofreirefilho disse...

Conheço o Vanildo. E lamento que ele esteja se passando para isso. O mais importante é que a população de Campina Grande sabe que não são verdadeiras as afirmativas levianas dele.

Marcell disse...

Caro "jornalista" estou de volta a seu blog depois de uns tempos e mais uma vez me surpreendo com suas colunas tendenciosas ou melhor totalmente tentenciosas e o pior que a sua última foi até hilária quando voçê diz - "Um jornalista, por mais grave que fique a sua situação funcional ante o ocaso do seu chefe, não deve de forma alguma rasgar o seu diploma e deixar que seja usado por políticos". Acho que neste momento voçê passou para o papel ( ou melhor, para o computador) o seu retrato de forma altamente fiel.No mais um abraço.

Marcell disse...

Pelo visto voçê não irá expor meu comentário, mais vale lembrar que não fiz nenhuma crítica pessoal e sim externei meu ponto de vista no que se refere ao direcionamento que voçê dá as suas colunas. Sendo assim descubro mais uma de suas qualidades, que é ser anti democrático e de não aceitar o contraditório. Abraços