quarta-feira, 20 de fevereiro de 2008

AS MENTIRAS DO GOVERNADOR CÁSSIO

MENTIRA 1 – Não é verdade que a servidora Cícera tenha sido transferida para São José da Mata como bradou o Governador Cássio na imprensa. Ela está trabalhando no período da tarde, no terceiro andar da Secretaria de Administração, no mesmo prédio onde funciona outra Secretaria da mesma forma importante onde atua Cícera – a de Finanças. A fotografia em que aparece Cícera (ao lado) foi tirada na tarde desta terça-feira, dia 19, de forma espontânea, por funcionários da própria Secretaria. Cícera disse que estava feliz onde estava, já que atuava num local central, recebendo seu salário em apenas um dia e dentro do mês trabalhado. Portanto, a primeira mentira do Governador foi desmascarada.


MENTIRA 2 – O tal Centro Gregário é peça de ficção científica à época do Governo de Cássio. No antigo estádio Plínio Lemos foi construído um moderno Complexo Esportivo, de cidadania, com entretenimento, formação de mão de obra, campo de futebol, Museu do Esporte, Ginásio Poliesportivo, Pista para Skatistas, área para a criançada, Piscina Térmica, etc. Aqui estão apresentadas duas fotos. Na primeira foto, a Maquete virtual apresentada por Cássio quando prefeito, publicada no ano 2000, na revista da Amde, que dava como certa a efetivação do tal Centro Gregário. A segunda foto mostra o que seria o Centro, hoje realidade transformado no Centro de Vivência Plínio Lemos e que vai ser inaugurado pelo prefeito Veneziano Vital agora em março, com a presença do Ministro dos Esportes, Orlando Silva.

MENTIRA 3 – o prefeito não fez nenhuma ingerência para a construção do Hospital de Trauma, como foi perguntado por um jornalista ao Governador. O prefeito reivindicou que o Hospital Regional fosse administrado pelo Município, já que a Saúde foi muncipalizada. A municipalização, embora não queira o Governador, vai acontecer brevemente, igualmente aos serviços da Cagepa.

MENTIRA 4 – O prefeito Veneziano também não interferiu na construção do Viaduto ou ponte como queiram. O Governo do Estado é que não faz parcerias com a Prefeitura. Não enviou sequer estudos de trânsito sobre a obra e nem discutiu com a comunidade sobre a importância do empreendimento. Por isso que o viaduto não atende a 30 por cento das expectativas a que se propunha o projeto inicialmente para melhorar o fluxo de veículos no giradouro da Avenida Floriano Peixoto.

MENTIRA 5 - Dizer que o prefeito Veneziano não cedeu o antigo Cinema Capitólio é outra inverdade do Governador. Campina Grande inteira sabe que o prédio foi embargado pelo Instituto Paraibano do Patrimônio Histórico, atendendo pleitos de estudiosos, professores, etc. Nenhuma obra pode ser feito no local, apesar de que a Prefeitura tem ousado projeto para o local.

MENTIRA 6 - O Prefeito Veneziano tem pautado seu Governo em obras que representam verdadeiramente resultados para a população. Por isso, está finalizando quatro importantes obras e que serão entregues até março. O Complexo Plínio Lemos, a nova Feira da Prata, os dois terminais do Sistema Integrado de Ônibus e a urbanização da Avenida Juscelino Kubitscheck. Veneziano não foi o responsável por elaborar projetos virtuais como o Centro Gregário, o Shopping Garagem, as Escadarias do Jeremias, o Centro Administrativo projetado por Oscar Niemeyer, a reforma da Feira da Prata, projeto contratado por R$ 40 mil a um arquiteto pernambucano;

MENTIRA 7 – O Governador aparece como vítima nessa história. Quer que Campina entenda o fato dele não repassar as verbas do SAMU e nem da Farmácia Básica. Não libera dois terrenos do Estado para a construção de terminais do Sistema Integrado de Ônibus e nem participa de eventos importantes, como o Maior São João do Mundo.

COMPREENSÃO – Até entendemos o momento difícil enfrentado pelo Governador, cassado duas vezes pelo TRE da Paraíba, cujo processo está em desfecho pelo TSE. Só que suas mágoas com a Justiça não podem ser descontadas num prefeito que trabalha muito, que tem aprovação popular de mais de 80 por cento e que encontrou uma Prefeitura com vícios gravíssimos, débitos de mais de R$ 200 milhões, salários atrasados, contas a pagar, cobradores à porta a todo instante. Mas Campina é uma nova Cidade. E deve ser justamente por isso a mágoa do Governador. Não esperava que um Cabeludo, vereador de oposição em 2004, taxado como incompetente por não ter exercido um cargo público, esteja fazendo tanto. E olha que são apenas 3 anos de Governo. Parafraseando o slogan que circula na Capital do Estado. Cássio, deixa o Cabeludo trabalhar!.

Um comentário:

pedrofreirefilho disse...

Pra um bom entendedor, o governador começou a atirar pra todos os lados... É aquela musiquinha: é desespero...