terça-feira, 28 de outubro de 2008

Análise das urnas

Li e reli diversos comentários sobre a vitória de Veneziano em Campina Grande. Um jornalista acredita que foram os ‘bolsões de miséria’ que deram a vitória ao ‘cabeludo’, enumerando bairros como Malvinas, Pedregal, Jeremias e Tambor – responsáveis pela conquista de 6.031 sufrágios no segundo turno. E foi mais além, insinuou que Veneziano se aproveitou de uma massa não politizada para vencer Rômulo.

É muito fácil fazer análises dentro de salas bem confortáveis, ar condicionado e, muitos delas, produzidos à beira-mar. É inegável que ainda temos uma população que não discute política e se alimenta, no período, das benesses impostas pelos candidatos. Mas é preciso analisar que, nesses chamados ‘bolsões’, existiam muitos eleitores de Érico Feitosa, de Sizenando Leal, os indecisos e os que foram seduzidos pelo poder econômico de agentes políticos.

Também não se deve desprezar o trabalho de aliados do prefeito nesses bairros, conscientizando aos mais ‘simples’ que, naquele núcleo, o Governo municipal tinha obras que repercutem na vida de todos. E tem mesmo. Um deles é o ‘Malvinas’, que em 20 anos, não ganhou uma equipe sequer do Programa Saúde da Família. O bairro tem hoje 100% de cobertura do PSF, farmácia popular, ruas asfaltadas, mini-restaurante Popular, Unidade do Peixe Vivo, Telecentro de Informática, Mercado Público restaurado, etc. E não há como dissociar a reconquista de votos atrelados ao Presidente Lula, refletidos, principalmente, nas ações dos Governos Federal e Municipal para contemplar camadas mais pobres da nossa sociedade. No mais, o resto é dor de cotovelo e nada mais!

O Titanic afundou
Quem diria. O imponente Titanic afundou. E foram milhares de mortos etantas outras pessoas que viveram com seqüelas a vida inteira. Era umverdadeiro "monstro", bonito por fora, mas podre por dentro. Na parteexterna, luzes que eram vistas de longe, cores que enchiam os olhos.Lá dentro, no seu íntimo, sobrava arrogância, riqueza, a gula, opoder. Somente os "poderosos", tinham acesso aos banquetes - o manjardos Deuses.

No comando, havia um imperador. Da mesma forma, (dizem), bonitopor fora, mas muito feio por dentro. Pelas suas declarações, nemmesmo Deus destruiria o Titanic. Foi um crime as suas declarações.Deus não gostou do que ouviu e o Titanic afundou. Ficou o exemplo deque tudo na vida deve ser respeitado, principalmente o nosso Criador.E não adianta achar que o dinheiro pode comprar tudo

Os que estavam no Titanic tinham muito dinheiro, mas o poder econômico não salvousuas vidas. Faço minhas as palavras ditas por um sábio: o dinheiro pode até comprar o remédio, mas não compra a saúde; o dinheiro pode comprar o prazer de uma mulher, mas não o seu amor; o dinheiro pode até comprar escravos, mas nunca um amigo; e acrescento - o dinheiro pode até comprar votos, mas não garante uma eleição...

Não julgo pecados
O prefeito Veneziano quando instado sobre a posição do Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, que fez vários depoimentos em favor do tucano Rômulo Gouveia, afirmou que não compete a ele fazer julgamentos sobre os pecados dos homens, respeitava a figura do Arcebispo, mas lastimava a sua posição política, em detrimento de tantos fiéis católicos que apóiam a sua administração.

Equipe de Governo
Conhecido jornalista da cidade, sempre atrelado ao Governo do Estado, já tinha praticamente fechado a sua equipe jornalística para trabalhar na Prefeitura de Campina Grande. Até mesmo ‘contratações’ já teriam sido feitas pelo rapaz. Fica para a próxima...

Tábua de graxa?
Diversos e-mails me foram enviados anonimamente. Podem ficar revoltados, mas não os publicarei. O anonimato, em alguns casos, é uma grande arma de um covarde. Vários deles referiam-se a uma tal ‘tábua de graxa’. Absurdos não devem ser levados em conta...

Como uma luva
Ficou feio para CDL ter o seu presidente, José Artur, ser preso no processo eleitoral e levado num camburão até o prédio da Justiça Eleitoral. Pelo que soube, esse ‘incidente’ vai cair como uma luva no processo eleitoral da entidade que se acontece no próximo mês.

Veneziano não reeleito?
Uma emissora de rádio local ainda não anunciou Veneziano Vital como prefeito reeleito de Campina Grande. Tinha outros planos.

Melhor imagem
O Diário da Borborema, igualmente ao pleito de 2004, na minha opinião, publicou a melhor fotografia sobre o Dia da Vitória em Campina do grupo do prefeito Veneziano (foto ao lado). Só faltou dar crédito a foto – ou a Carlos Alberto ou Francisco Morais. De qualquer forma, expressou o que aconteceu naquele dia. De parabéns o DB.

Rifada
A candidata a vice na chapa de Rômulo – a Dra. Lígia Feliciano, foi rifada nesse processo eleitoral. Ela foi substituída, nas fotografias espalhadas pela cidade, pelo Governador Cássio. Não deu certo e há quem ache que o ‘gordo’ perdeu votos.

Intrigado
Um dos filhos de Rômulo, estudante do Motiva, ficou de mal com vários alunos colegas seus porque estes admiravam a candidatura de Veneziano. Chegou até a declarar a ‘intriga’ em seu site de relacionamentos – o orkut. Creio que isso é fato superável, já que o jovem, pelo que soube, é cheio de virtudes. Coisas da vida e nada mais.

A frase que ficou
“Vené – no cheque ou no cartão, é a solução”.

3 comentários:

Márcio Daniel Ramos disse...

eu prefiro não apontar razões para a vitoria de Veneziano, eu digo apenas que ele venceu, e o "Titanic" afundou!

eu nãi sei quem é o maior perdedor, se é Cássio ou se é Ney Suassuana. Rômulo é que não é...

mais essa eleição fica marcada como a mais imundas dos ultimos tempos.

voçê que já viu vários comentários sobre a vitoria do V, então veja tambem o meu que acabei de publicar no meu blog! confira...

Anônimo disse...

Já vi jornalistas, mas este não passa de um simples e miserável babão que vive dentro de uma vida pseudo, inclusive, ser um pseudo jornalista. Não é pseudo Alexandre Garcia, aprende SER jornalista!

pedrofreirefilho disse...

Josué, essa frase é espetacular! Ela retrata bem o derrame de dinheiro que foi a campanha eleitoral tendo a frente um bi-cassado e um sanguessunga.