quinta-feira, 13 de dezembro de 2007

‘Carnaval’ de Cássio cancela vinda de Ministro a Campina

Um grande carnaval fora de época que seria promovido em “homenagem” ao Governador Cássio adiou a inauguração do Cefet em Campina Grande, que iria acontecer nesta sexta-feira, dia 14. As informações dão conta que o Governador pretendia arrastar o Ministro da Educação, Fernando Haddad para um outro local, para que participasse da assinatura de um Plano de Cargos e Salários do servidor estadual.

A assessoria do Ministro ficou sabendo que os adeptos do grupo do Governador iriam promover uma grande confusão no Aeroporto João Suassuna na tarde desta sexta, unicamente para constranger publicamente o Senador José Maranhão, justamente porque este será o mais beneficiado com a cassação de Cássio.

Tudo já estaria pronto para o carnaval fora de época. Dezenas de servidores públicos estaduais, lotados principalmente em Campina, João Pessoa e cidades próximas, participariam de um “arrastão espontâneo”, acompanhando o ministro, o Governador, o Senador José Maranhão, o prefeito Veneziano Vital, numa manifestação desmedida e que poderia se transformar numa confusão generalizada. Imaginem vocês como seria essa sexta-feira em Campina? Quem sabe até com desdobramentos desagradáveis para ambas as partes (dos que amam e dos que odeiam Cássio).

E tem mais. A carreata dessa sexta seria igualmente às carreatas promovidas pelo tucano, com bandeiras amarelas, trios elétricos, apitaços, etc. A informação que tenho é que o Ministro ficou irritado quando soube do aproveitamento político que teria tirar o Governador.

O Cefet e a verdade
O grupo do Governador queria fazer um carnaval nessa sexta, mas foi contido. Já não basta se apropriar de uma obra – o Cefet, que não mexeu uma palha para se tornar realidade? Até volto atrás quando critiquei o deputado Romero Rodrigues em relação à sua luta para a conquista do Cefet. Romero, quando presidente da Câmara, patrocinou algumas discussões importantes sobre o tema. Já Enivaldo Ribeiro e o Governador Cássio, tenham santa paciência, não têm nenhuma participação nesse processo.

Desmentido do Cefet
Os próprios diretores do Cefet estiveram com o prefeito Veneziano neste ano e lamentaram o aproveitamento político em torno da obra. O Governo Veneziano além de ter doado o terreno para a efetivação do Cefet, pagou as custas cartoriais e ainda o projeto arquitetônico. Fez mais, conseguiu um prédio para que os alunos do Cefet pudessem estudar provisoriamente.

Enganando a si próprio
A entrevista coletiva concedida pelo Governador Cássio, nesta quinta-feira, 13, foi um grave desrespeito ao Tribunal Regional Eleitoral e aos jornalistas que trabalham no Sistema Correio de Comunicação, que possui o maior público de ouvintes da Paraíba. Na primeira pergunta feita por um jornalista, disse que não iria se confrontar com o TRE-PB, mas logo tratou de desferir ataques contra os juízes, afirmando que o magistrado Nadir Valengo é advogado da irmã do Senador José Maranhão; mais à frente ironizou a sua segunda cassação pela utilização do jornal A União, ao afirmar que o Tribunal transformou o jornal oficial num periódico potencial para alavancar campanhas políticas.

Entregou cheque ou não?
O Governador continua insistindo que não há um só registro fotográfico de que não participou do Ciranda de Serviços. Participou sim e provo. No site http://www.prpb.mpf.gov.br/, de responsabilidade do Ministério Público Federal seccional da Paraíba, o interessado pode ter acesso aos autos do Ministério Público Eleitoral, em notícias anteriores, no mês de junho, em que aparece Cássio distribuindo cheque do programa (foto ao lado extraído do processo na Internet). E tem mais, o jornal A Palavra publicou uma outra fotografia com o Governador no Ciranda.

Dom Tucano de Batina
Quando chegou ao nosso Estado, procedente do Ceará, o atual Arcebispo da Paraíba, Dom Aldo Pagotto, veio com uma conversa de impressionar até os ateus. Defendia ardorosamente que padres deveriam ficar distantes da política. Era contrário aos que postulavam cargos públicos. Passados alguns meses, o apelido que ganhara na terra dos humoristas – Dom Tucano de Batina, passa a viver exclusivamente da política partidária, um grande aliado do Governador Cássio.

Dois pesos...
O Arcebispo disse que o TRE-PB agiu com dois pesos e duas medidas no julgamento do caso A União. Dom Aldo entende que o Senador José Maranhão também deveria ter sido cassado em processo idêntico. Bem que o arcebispo poderia abandonar a batina e se candidatar a algum cargo público. Partido já tem – o PSDB.

3 comentários:

pedrofreirefilho disse...

O combustível dessa farra, com certeza, seria adquirido sem licitação no Posto de Gasolina do tio do governador.

Ricardo Silva disse...

"A propósito, causou-me espanto o fato de que a Coligação Por Amor à Paraíba tenha sustentado na Ação de Investigação Judicial Eleitoral nº 213 (inclusive em recurso dirigido ao TSE) que um jornal custeado com recursos privados, com tiragem de cerca de 1000 exemplares por semana, com distribuição onerosa em uma única cidade teve potencialidade para desequilibrar o pleito 2006 na Paraíba, enquanto o candidato da mesma Coligação sustenta na Aije nº 251 que um jornal custeado com recursos públicos, com tiragem próxima a 100 mil exemplares mensais, 80% distribuídos de graça, não teria tal potencialidade. Pelo visto, a tese da coligação vale apenas para os adversários.."
Palavras de José Guilherme Ferraz. Precisa dizer mais alguma coisa?? KKKKK CÁSSIO É BI! E DO JEITO QUE ESTÁ , VAI CHEGAR DIRETO NO TRETA!!

Anônimo disse...

O desespero, a inveja, o ódioa a incompetencia só produz isso que vc.leu nesse artigo do Josué Cardoso.